Cherrueix, Bretagne, France

 
Banner Post.jpg

Cherrueix, Bretagne, France
The bay of Saint-Michel

     

Portuguese version after the English text | Versão em português depois do texto em inglês

•    One of the places that I have had the opportunity of discovering in the past and to which I return with the same enthusiasm every time is the bay of Mont Saint-Michel, bathed by the waters of the English Channel, where we can closely observe the bustle of local fishermen’s lives according to the variation of the tides that gave way, centuries ago, to a traditional and centennial low tide fishing method. In fact, the tides dictate the lifestyle of these people, both the fishing and the tourist activity, and contacting with their work is another way of discovering one of the most interesting regions of France is.
      The bay of Mont Saint-Michel is considered one of the most beautiful bays in the world, and in 1979 the bay and Mont Saint-Michel became part of UNESCO’s list of World Heritage Sites. Located between Brittany and the peninsula Cotetin in Normandy, one of the access points for its discovery is the coastal town Cherrueix. From here on you can join a two hour tour in what is known as “Le Train Marin”, which moves away from the coast 5 km to open sea. The ride takes place in a tractor, very similar to the ones used in fish transport, with two trailers that can carry up to 40 people. 
      This tour begins when the tide falls and stops near the wooden stake structures raised by fishermen to collect their catch. Sometimes we can observe the tractors waiting for the tide to fall a little further so they can make their way towards the traps. The lively tour guide shows how fishermen work and explains in great detail the types of fish captured in this region, answering every question or comment that might pop up.
      This tour, which is nowadays led by a guide, can also be carried out on foot, as I have on previous years, but certain safety measures must be observed because of the tides and the instability of the soil which, in certain areas, may form quicksand. It is therefore advisable that you follow the fishermen closely since they, better than anyone, know how to make this pedestrian route safely.
      The images included in this post are mainly fragments from the structures raised by local Cherrueix fishermen


•    Um dos lugares que tive oportunidade de descobrir no passado e a que regresso sempre com muito gosto é a baía do Monte Saint-Michel, banhada pelas águas do Canal da Mancha, onde podemos conhecer de perto a azáfama da vida dos pescadores, de acordo com o vai e vem das marés, que criou, há séculos, um modo de apanhar o pescado em maré baixa muito tradicional. De facto, as marés condicionam o modo de vida destas gentes, quer na sua actividade piscatória quer turística, e contactar de perto com o seu modo de trabalhar é uma outra forma de descobrir uma das regiões mais interessantes da França.
      A baía do Monte Saint-Michel é considerada uma das baías mais belas do mundo e em 1979 foi inscrita, juntamente com o Mont Saint-Michel, na lista de património mundial da Unesco. Localiza-se entre a Bretanha a península normanda de Cotentin e um dos pontos para a sua descoberta pode ser a pequena povoação costeira de Cherrueix. A partir daqui é possível fazer uma visita guiada, de duas horas, no chamado “Le Train Marin”, que se afasta da costa e avança para o mar cerca de 5 km. Trata-se, na verdade, de um tractor, semelhante aos que são utilizados nesta região para transportar o pescado, ao qual foram anexados dois atrelados com capacidade para cerca de 40 pessoas, no total. 
      Esta visita comentada inicia-se com a maré a descer e vai parando em locais junto às construções em estacas que os pescadores colocam para a recolha do pescado. Por vezes vemos os tractores parados à espera de que a maré desça mais um pouco para continuarem o seu percurso em direcção às armadilhas. O animado guia demonstra como trabalham os pescadores e dá explicações detalhadas sobre o tipo de pescado que é capturado nesta região, atendendo às muitas questões e comentários que vão surgindo.
      A visita que agora se faz com guia também pode ser realizada a pé, como eu fiz em anos anteriores, embora devam ser tomadas medidas de precaução por causa das marés e da instabilidade do solo que, nalguns pontos, pode ser formado por areias movediças. Aconselha-se, por isso, que acompanhem de perto os pescadores que também se desloquem a pé, pois eles, melhor do que ninguém, ajudam a fazer este percurso pedestre em segurança.
      As fotografias que publicamos abaixo são sobretudo fragmentos das construções colocadas pelos pescadores da povoação de Cherrueix.

 
+ Cherrueix, France

+ Cherrueix, France

 

Return to my travel journal - INDEX

Return to my travel journal - INDEX

 

post 44